Se As Minhas Mãos Pudessem Desfolhar

Federico Garcia Lorca